Inteligência emocional é chave para desenvolvimento pessoal

A base da inteligência emocional é gerenciar pensamentos”. A frase é do cantor Leo Chaves, da dupla Victor e Leo, que esteve nesta semana em Jaraguá do Sul para falar sobre inteligência emocional, na Scar. Em workshop show promovido pelo Instituto Você, o artista dividiu o palco com o fundador e diretor do instituto, Bento Augusto, que falou sobre autoconhecimento e Programação Neurolinguística (PNL), temas presentes nos treinamentos promovidos pela organização em diversas regiões do Brasil.

Leo Chaves falou sobre empreendedorismo, felicidade e sucesso para uma plateia formada por gestores, líderes, empresários e fãs de sua trajetória na música sertaneja. Em sua abordagem, destacou a importância do controle das emoções, seja na carreira ou na vida pessoal. “A base da inteligência emocional consiste em gerenciar os pensamentos. O poder da nossa mente e dos nossos pensamentos é muito forte. A aceitação é um pilar da inteligência emocional. Você só consegue transformar algo quando você aceita”, destacou. O artista também ponderou sobre a busca incessante por felicidade. “Felicidade não está relacionada a momentos de alegria. Felicidade é estado de espírito, como eu protejo minhas emoções diante das coisas que acontecem”, disse.

O cantor emocionou o público, que lotou o teatro, ao contar sobre as dificuldades enfrentadas no início da carreira ao lado do irmão Victor, e atribuiu à persistência e à fé parte do sucesso conquistado. “Onde tem espinhos, tem sempre uma rosa também. Procure enxergar uma rosa em meio aos seus problemas. A forma que você enxerga uma situação muda tudo”, desafiou. Ele concluiu dizendo que: “A vida sempre explica tudo, mas ela também se posiciona da forma que ela quer, não como você quer. A vida não oferece cardápio”.

Leo Chaves também respondeu algumas perguntas com exclusividade ao jornal O Correio do Povo.

O evento propõe o autoconhecimento. Esta é uma das condições para o sucesso?
Grandes pensadores, como Schopenhauer, evidenciaram o autoconhecimento como ponte para o crescimento profissional e pessoal. É fato que conhecer seus próprios limites, recursos e especialmente suas fraquezas, pode trazer excelentes resultados. O relacionamento intrapessoal é base para qualquer outro.

As pessoas almejam o sucesso, porém, muitas não sabem lidar com ele. Que conselhos você daria a esse respeito?
Entendo o sucesso hoje como um dos maiores desafios a serem enfrentados na vida. É paradoxal dizer que o que te liberta pode te escravizar facilmente, é exatamente o que acontece quando atingimos sucesso, em qualquer ramo profissional. Não controlamos o que é arquivado em nosso cérebro. Quando atingimos o status, há uma intensidade de experiências prazerosas que encarceram a mente causando uma série de transtornos psíquicos. Necessidade de ser o centro das atenções, de ter poder, de ter razão, etc..Tudo alimentado pela vaidade, ego, glamour, ostentação e inúmeras outras ilusões. Conectar-se com o simples da vida, sua verdadeira essência, valores e princípios é um bom caminho para não se perder diante do sucesso.

Quais aspectos da sua trajetória são destacados e o que se propõe a passar às pessoas?
Em minhas palestras, não me prendo às conquistas no meio artístico e musical. Destaco crises, quedas, obstáculos, dificuldades, desafios, os muitos nãos e problemas que enfrentei e enfrento, quais recursos venho adquirindo e ferramentas que me possibilitam seguir em frente, tanto na vida pessoal como profissional. Minha intenção é impactar a sociedade positivamente, é contribuir com a humanidade da forma como posso.

Programando a mente

O psicanalista Bento Augusto destacou a importância de abandonar a zona de conforto e agir diante dos objetivos e das metas propostas. “O querer te deixa na zona de conforto. Nada acontece se o querer não estiver acompanhado do fazer”, resumiu, acrescentando que antes de partir para o estado desejado é importante organizar o estado atual.

A PNL colabora com o crescimento pessoal e profissional através de técnicas específicas voltadas à programação da própria mente. “É preciso organizar sentimentos, pensamentos e ações. À nossa volta, temos todos os recursos que precisamos”, finalizou.

 

Por Ana Paula Gonçalves

Fonte: http://ocponline.com.br/entrevista-2/inteligencia-emocional-e-chave-para-desenvolvimento-pessoal


Comentários